Entenda a importância do posicionamento estratégico de uma marca

brand

Entenda a importância do posicionamento estratégico de uma marca

O posicionamento de marca é um processo de adequação entre ação e comunicação empresarial e a percepção de uma faixa segmentada de público. Parece complicado, mas basta pensar o mercado como peças de um grande quebra-cabeça e, nesse cenário, visualizar as peças maiores, que mostram os macro mercados: indústria, alimentação, saúde, educação etc.; e também as peças menores, essas que são as parcelas complementares: maquinário, comida fitness, atendimento nutricional, cursos online etc.

Para adentrar nesse tabuleiro mercadológico, é preciso saber como posicionar a sua marca estrategicamente – e fazer a diferença muito além do design! Confira algumas dicas e entenda mais a seguir.

 Para começar: o que é branding?

Branding, ou gestão de marcas, é um conjunto de ações estratégicas que, quando aplicadas de forma eficiente, contribuem para a construção da percepção do consumidor em relação à empresa de forma positiva – ou seja, como você gostaria que ele a interpretasse. Corresponde à identidade, que precisa ser única em todos os pontos de contato, e ter ligação com os interesses e necessidades do público que se pretende atrair. Por isso, é correto afirmar que branding é, na verdade, a percepção de seus clientes em relação à sua marca, e não o que você gostaria que ela fosse.

Por esse motivo é importante para as marcas trabalharem a sua gestão e auxiliarem a construir esta percepção sobre a sua empresa, produtos e serviços, por meio das experiências dos consumidores com a marca. Os esforços em branding geram reputação e reconhecimento para a melhoria dos resultados do negócio e até mesmo a redução de investimentos em publicidade e propaganda – no médio e no longo prazo, é claro.

Quais são os valores que minha marca entrega?

O valor da sua marca é aquilo que guia as ações em relação aos clientes, fornecedores, comunidade e outras empresas. Esses valores devem ser mais do que palavras bonitas e ideias altruístas: eles devem refletir uma realidade ou uma meta a ser alcançada com ações diárias. É o ponto em que se define as premissas básicas de uma marca, o modo como ela se posicionará não só exteriormente, como também em todos os procedimentos internos.

 

Quem é meu público e do que ele necessita?

publico-marca


Foto: Reprodução/Internet

 

Responder essa pergunta é ficar 50% mais próximo de um posicionamento de marca eficiente. Conhecer o público da sua empresa, é um grande diferencial.

  • – Onde vivem?

  • – Quais os medos na hora da compra?

  • – Quais formas de conteúdo consomem?

  • – De quais mídias gostam mais?

  • – Assistem TV? Estão nas redes sociais?

  • – Quais tipos de problema minha empresa resolverá para eles?

Cada tipo de negócio precisa de informações diferentes para conseguir definir uma imagem clara das pessoas que esperam impactar com sua estratégia de marketing.

Quem são meus competidores?

Ninguém está sozinho em um mercado — ao menos, não por muito tempo. O capitalismo exige concorrência, por isso um nicho de mercado quase sempre vai ser explorado por mais de uma empresa. As pessoas julgam marcas, produtos e serviços baseadas em parâmetros de comparação. Portanto, é essencial saber quais empresas buscam vender o mesmo tipo de solução para o seu público.

O que a minha empresa pode fazer diferente?

Encontrar algo que te diferencie de outras empresas é a base fundamental de um posicionamento estratégico de marca. Empresas, assim como pessoas, são únicas e devem mostrar, ou criar, um diferencial frente a concorrência.

Colocando o posicionamento de marca em prática

É necessário aplicar estratégias para definir o posicionamento e tentar evitar contrastes com a realidade da marca. Esse processo é complexo e envolve diversos fatores:

1. Preço: sabe aquela marca baratinha e de pouca qualidade? Pois é, existe uma chance de que ela quis se posicionar assim. Enquanto grande parte de empresas em um mercado praticam preços semelhantes, existem outras que buscam se destacar pelos valores mais baixos, mesmo que isso implique na qualidade dos produtos ou serviços. Na maior parte do tempo, o consumidor está ciente dessa condição e, mesmo assim, escolhe essa marca. O mesmo ocorre com marcas de luxo: praticam altos preços e entregam produtos e serviços diferenciados e exclusivos.

2. Atendimento ao cliente: em um mercado equiparado entre muitas marcas, o atendimento pré e pós compra é uma forma de buscar diferenciação. Algumas empresas estão posicionadas como “organizações que realmente se importam com seus clientes”. Elas conseguem esse status por meio de ações voltadas para um atendimento excelente para clientes e potenciais compradores. Exemplos de SAC exemplar são as empresa Netflix, Microsoft e Google.

3. Comunicação: a publicidade praticada por uma marca deveria ser a tradução de as perguntas anteriores, conectando o negócio com o público, por meio de palavras, vídeos e imagens que exponham um problema e o modo como ele será resolvido pela empresa, mostrando o diferencial competitivo que faz a escolha por essa marca ser algo sensato para o consumidor.  Nos dias de hoje, a comunicação ganhou contornos bem diferentes do passado. O marketing de conteúdo vem moldando uma nova forma de entregar valor e se posicionar na mente dos consumidores ao mesmo tempo. Diferentemente da mídia paga, o conteúdo voltado para o cliente é sutil nas mensagens de posicionamento de marca, mas nem por isso deixa de ser eficaz.

4. Manter a uniformidade no decorrer do tempo: marcas podem mudar de posicionamento. Porém, em muitos casos, a mudança deve ser tratada com extremo cuidado. Algumas premissas precisam ser bem definidas para que a sua marca ser vista sempre melhor do que era antes — e não o contrário. Para que isso ocorra, os valores, os diferenciais, a linguagem e o preço devem ser sempre monitorados e considerados em cada decisão empresarial.

 

Fonte: Tribo Fitness e Pense Avanti– Edição e adaptação: Letícia Yoshimura/Netshare Marketing Criativo

Posts Relacionados